Ter - 16/10
32º 21º 01:04
Guaíra - SP

19ª Encenação Paixão de Cristo será realizada nesta sexta

Geral
Guaíra, 13 de Março de 2016 - 11h05

Um dos principais idealizadores da encenação estará ausente a partir deste ano. O saudoso Ney Tosta, além da organização, interpretou Pilatos por décadas

 

Evento essencial no calendário do município, a 19ª A encenação da Paixão e Morte de Cristo ocorrerá na Sexta-feira Santa, que este ano caí no dia 25 de março, às 20h30, no estádio municipal José Zuquim Nogueira.

A encenação é tradicional e prestigiada pela população. Assim, a organização espera um público entre 3 mil e 4 mil pessoas nas arquibancadas no campo. Como reforça a cultura e religiosidade popular, o evento tem em sua equipe 200 pessoas, entre técnicos, atores, figurantes e colaboradores que trabalham para a efetivação da peça.

A representação da Paixão de Cristo teve início na Itália por volta do ano 1350 pelos padres Franciscanos aos quais era dada a concessão única de realizar tal evento. Atualmente, em todo mundo é realizada essa encenação visando fins artísticos.

Em Guaíra, o evento surgiu no ano de 1998. Na época, era realizado dentro do Parque Maracá, utilizando-se de um palco que fazia parte do parque permanente de exposições Ademir Jovanini Augusto.

Durante três anos o evento utilizou-se dessa ambientação para atingir seus objetivos. Posteriormente os organizadores concluíram que seria necessário um espaço onde as pessoas pudessem acompanhar o espetáculo como tal; surgiu então a idéia de realizar o evento na Praça São Sebastião, aproveitando-se inclusive de uma movimentação de público que se encontra ali por conta da programação da Semana Santa na Igreja Matriz de São Sebastião.

Inicialmente a concepção surtiu efeito e a encenação começou ganhar status de espetáculo onde as pessoas sentavam e assistiam as cenas que compunham a peça.

Vislumbrou-se então um novo problema, com o crescimento do evento, a Praça São Sebastião acabou por se tornar inadequada para tal realização. Novamente os organizadores buscaram uma nova possibilidade, que acabou os levando para o Estádio Municipal.

O espetáculo conta com grande participação da comunidade em geral, agregando componentes de vários grupos organizados do município, bem como pessoas que aguardam ansiosamente a chegada do período quando se realiza o evento, integrando o inconsciente coletivo como parte simbólica desse momento de grande reflexão para todos os cidadãos.

Um dos principais idealizadores da encenação estará ausente a partir deste ano. O saudoso Claudinei Ferreira Tosta, Ney Tosta, além da organização, interpretou Pilatos por décadas.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos