Qua - 18/07
28º 16º 22:36
Guaíra - SP

Abaixo-assinado contra aumento do salário dos agentes políticos é protocolado na Câmara

Geral
Guaíra, 15 de Março de 2016 - 10h21

Documento, organizado pelo Movimento Popular Força Jovem, recebeu mais de duas mil assinaturas da população. Guairenses pedem que vereadores não decretem o aumento para o legislativo

 

 

Na tarde desta segunda-feira (14), o coordenador do Movimento Popular Força Jovem, Flávio Tavares, compareceu na Câmara Municipal para protocolar o abaixo-assinado criado em setembro de 2015, com o intuito de expressar a opinião da população sobre o aumento no salário dos agentes políticos de Guaíra.

O documento recebeu mais de duas mil assinaturas, o que demonstrou a indignação dos munícipes sobre os subsídios do prefeito (R$ 25 mil), vice-prefeito (R$ 7,2 mil), secretários (R$ 7 mil), vereadores (agora passará a R$ 5,5 mil) e presidente da câmara (passará a R$ 6 mil).

Flávio explicou porque o grupo resolveu recolher essas assinaturas. “O Brasil está atravessando uma crise econômica, mas acima dessa crise, estamos vivendo um declive na qualidade de nossos políticos, estamos vivendo uma crise política e até de identidade. A verdadeira política vem sofrendo uma descaracterização. Ela vem sendo adulterada e hoje nossos políticos estão sujando a verdadeira política. Essa atividade, que vem acontecendo no nosso Brasil inteiro e, infelizmente, também em Guaíra, está nos desacreditando deste cenário”, destaca.

O Movimento acredita que os agentes políticos guairenses não estão cumprindo adequadamente com o serviço para receberem tais valores. “Notamos que há uma incompatibilidade no trabalho desenvolvido pelos políticos de nosso município com o salário que eles estão recebendo. Achamos que eles não estão merecendo. Assim, decidimos agir e mostrar a total insatisfação da população referente ao trabalho que estão exercendo. Essas duas mil assinaturas estão aí pra provar que o povo não está contente”, ressalta.

O coordenador destacou que o abaixo-assinado deverá ter uma boa repercussão, já que os números de participantes foram satisfatórios. “Um número expressivo, porque, se for contar que duas mil pessoas elegem mais de dois vereadores, são o suficiente para mostrar a insatisfação do guairense”, afirma Flávio.

Tavares, em nome do Movimento e da população guairense, pediu para que os parlamentares não sancionem o projeto de lei sobre o aumento no salário do legislativo. “Temos esperança de que a Câmara volte atrás de sua decisão, pois eles estão lá para fazer a vontade do povo e a população não está contente e gostaria que não fosse sancionado esse reajuste de 15%. O mínimo que eles poderiam fazer era de congelar o salário dos agentes políticos, assim como o vereador Marco Pugliesi propôs. Não é só o Marco, são mais de duas mil pessoas que estão contra esse reajuste. Estamos em uma crise economia, não é necessário esse reajuste para eles, enquanto a população sofre com o desemprego e alta inflação”, observa o coordenador.

 

Para o Força Jovem, o prefeito Sérgio de Mello não deveria ter se omitido no assunto. “Essa inércia do prefeito sobre o projeto só prova que ele está indiferente. Ele não quer entrar em guerra com o legislativo, mas ficará contra a vontade popular? Se ele foi eleito pelo povo, deve cumprir a vontade da população, que é contra esse reajuste. Estamos sofrendo essa indiferença deles e ainda querem reajuste. O mínimo que ele deveria fazer era indeferir essa lei”, opina.

 

Sessão de hoje à noite

O Movimento Popular Força Jovem convidou a população para comparecer na sessão ordinária da Câmara Municipal, na noite de hoje, a partir das 20h. “Espero que a população compareça na sessão hoje, não para fazer barulho, mas para olharmos para os vereadores e mostrarmos que estamos ativos e esperamos que eles mudem essa decisão”, conclui Flávio Tavares.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos