Sáb - 22/09
32º 19º 08:16
Guaíra - SP

Descarte de lixo irregular não está sendo combatido em Guaíra

O problema persiste em vários prontos da cidade e moradores reclamam que falta consciência dos cidadãos e fiscalização por parte da prefeitura. Governo declara que iniciará campanha para mobilizar a comunidade

Cidade
Guaíra, 21 de agosto de 2018 - 07h40

 

Situação da Estrada da Mata nesta segunda-feira (20), com muito lixo e carcaça de animal

 

 

 

 

 

 

Um problema que continua persistindo no município é o descarte irregular de lixo doméstico e entulhos de construção. Sem uma fiscalização por parte da prefeitura, a prática continua causando diversos transtornos aos moradores e, principalmente, ao meio ambiente.

Em Guaíra, dois locais são mais utilizados para isso: o prolongamento da avenida José Flores, nas proximidades do bairro Mário Garcia da Costa, a Cohab 2, na conhecida estrada do Boiadeiro; e a continuidade da avenida José Garcia Junqueira, a estrada da Mata.

Na manhã de ontem, 20, a reportagem de O Guaíra flagrou verdadeiros lixões a céu aberto nas duas avenidas. Na estrada da Mata, além de lixo doméstico descartado no seu acostamento, foi encontrada uma grande quantidade de material às margens do córrego Santa Quitéria.

Os detritos ficam próximos do residencial Bárbara, onde já existem casas construídas. “Antes eles descartavam em uma área próxima à avenida Lions Clube. Como foi feito o asfaltamento, começaram a descartar próximo ao córrego. E a situação persiste, sem solução”, disse um morador.

Na área, foi encontrado pouca quantidade de entulho de construção, demonstrando que o lixo doméstico foi depositado por cidadãos comuns e não carreteiros. Pessoas que moram na zona rural ou até em bairros próximos, que não colocam o lixo para a coleta e acabam fazendo o descarte irregular.

Na estrada do Boiadeiro, que leva até o aterro sanitário da cidade, munícipes estão jogando, principalmente, lixo doméstico. No local existia uma caçamba da Seleta Ambiental, colocada pela prefeitura, que foi retirada. Além de grande quantidade de detritos, existe a presença de carcaças de cachorros e, consequentemente, urubus no local.

Estrada do Boiadeiro, como sempre, repleta de detritos e, agora, sem a caçamba da Seleta

 

 

 

 

 

 

O acúmulo de resíduos fica a poucos metros da última rua da Cohab 2. Além de provocar mau cheiro, o material pode gerar o aparecimento de animais peçonhentos, como ratos e escorpiões. Moradores reclamam desta situação, alegando que falta educação e fiscalização da prefeitura.

Desde a gestão do ex-prefeito Sérgio de Mello, a coleta e a varrição de rua realizada pela empresa Seleta foi modificada, passando três vezes por semana. Coincidência ou não, a partir desta alteração, houve um crescimento do descarte irregular.

A falta de uma fiscalização, que flagre quem está realizando o ato, deixa impune aqueles que praticam e prejudica a população que mora nas proximidades destes pequenos lixões. Para ser multado pela prefeitura, a pessoa precisa ser flagrada no ato do crime.

RESPOSTA GOVERNO

O Jornal O Guaíra questionou a prefeitura sobre ações que possam evitar este “crime ambiental”, já que o departamento de serviços urbanos faz a limpeza frequente nestas áreas, tendo, inclusive, feito na Estrada do Boiadeiro no dia 9 de agosto e na Mata no dia 13.

Em resposta, a prefeitura disse que pretende realizar uma ampla campanha de conscientização em relação ao lixo. “Principalmente, buscar a sociedade civil para que se torne condutora das ações.  A campanha será de sensibilização, para mudar o comportamento de jogar o lixo fora do local adequado e, em seguida, programa de educação para construir uma mudança de cultura.  O governo está disposto a convocar a sociedade não só participar da ação, como também chamar a atenção dos malefícios que o lixo gera para a saúde publica”, afirma o Executivo.

Nessa semana, a atual gestão declara que serão colocadas placas de orientações nessas áreas atingidas, proibindo o descarte irregular e que também aumentará a fiscalização e rondas nos setores mais problemáticos através da Guarda Civil Municipal. “Mas, a população também pode ajudar, tirando fotos e denunciando na ouvidoria 0800-941-1000. Caso comprove a infração, o munícipe será multado”, finaliza.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos