Qui - 20/09
31º 19º 04:49
Guaíra - SP

Empresária explica o que ocorreu sobre seu possível sequestro

Geral
Guaíra, 6 de Maio de 2017 - 07h47

Bruna deixou o veículo no canavial todo revirado, para tentar fazer seus familiares acreditarem que havia sido levada. A jovem enfrenta sérios problemas de depressão há 4 anos

No final da tarde desta quinta-feira (04), um áudio da empresária Bruna Morais circulou as redes sociais dando esclarecimentos sobre seu possível sequestro e o que ocorreu realmente nestes últimos dias.

“Quero esclarecer o que aconteceu. Agradeço a todos que se preocuparam e que pediram orações por mim porque realmente estava precisando e vim contar a verdadeira história”, inicia em sua declaração.

A guairense explica que não houve assalto ou sequestro e que enfrenta uma forte depressão há quatro anos. “Passo por problemas sérios de depressão, sempre tive. Chegou num momento em que não aguentei, a pressão psicológica que estava sofrendo era muito grande, só quem já passou por isso pra entender o que passou na minha cabeça na hora. Pensei sim em me suicidar”, conta.

Bruna afirma que deixou o veículo abandonado no canavial, todo revirado, para tentar fazer seus familiares acreditarem que havia sido assassinada e, de alguma maneira, diminuir a dor da perda.

“Para a dor da minha família ser muito menor, bolei todo esse esquema para pensarem que me mataram e não que eu, em algum momento, pensei em me suicidar. Já tinha uma troca de roupa comigo na qual iria me trocar para verem que a roupa que estava naquele dia era a que ficou perto do carro”, esclarece.

Uma pessoa foi paga para levá-la até a capital mineira. “Paguei uma pessoa para me levar até Belo Horizonte e lá eu fiquei perdida, porque essa pessoa voltou. Então resolvi pegar um táxi para me levar para outra cidade. Na hora que eu peguei o táxi, encontrei um anjo. Fiz uma pergunta estranha para ele: qual era a cidade mais próxima para sair de Minas Gerais porque eu não queria que desse problema pra quem me levou, era injusto.”

“Quando montei no táxi ele disse que não me levaria se eu não contasse o que estava acontecendo”. Morais ainda descreve que desabafou com o profissional e o mesmo lhe mostrou que há coisas piores na vida.

“Ele me convenceu a voltar pra casa, ligou para os meus pais me levou até Araxá, onde me encontrei com meus pais, que me trouxeram de volta para casa.”

A jovem ainda agradeceu o apoio que está recebendo de toda a comunidade guairense.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos