Qua - 17/10
32º 22º 05:27
Guaíra - SP

Especialista aborda aspectos psicológicos associados ao bruxismo

Intimamente ligado às emoções, bruxismo causa dor de cabeça e outros problemas

Cidade
Guaíra, 17 de Março de 2018 - 10h14

Nos últimos anos, tem-se observado um número cada vez maior de estudos que integram a Psicologia e a Odontologia. Nesse campo, começam a surgir trabalhos sobre os aspectos psicológicos associados às diversas disfunções, incluindo o bruxismo.

“O bruxismo é termo usado para quem, involuntariamente, range os dentes durante o sono. É um distúrbio que atinge homens e mulheres de qualquer idade. Além de desgastar os dentes e provocar uma série de transtornos para a saúde bucal, o hábito pode desencadear as dores de cabeça”, explica a psicóloga Pâmela Pereira Inomata (CRP 06/103502), da clínica São José, localizada na Rua 16, 605 – Centro (esquina Avenida 13).

De acordo com a especialista, o esforço da mandíbula feito durante a noite causa o mal estar, que pode se estender durante todo o dia seguinte; como dores de cabeça, dores no ouvido são sintomas frequentemente citados em consultórios médicos. “Porém, muitas vezes, analgésicos e outros remédios não são suficientes”, afirma.

“De modo geral, o bruxismo é considerado uma disfunção psicossomática multifatorial, causada tanto pela oclusão anormal como por fatores psicológicos, portanto instabilidade emocional, ansiedade, depressão, stress podem gerar o bruxismo”, acrescenta Pâmela.

É importante consultar um dentista, pois durante o sono, a pessoa pode apertar os dentes ou esfregá-los com força, causando uma fadiga muscular e desgaste dos dentes, decorrente da constante pressão que eles sofrem. “Todo este processo também pode causar inflamação e inchaço na gengiva. O ranger de dentes ou a excessiva pressão da mandíbula é sinal de que algo não está certo nos hábitos do paciente”, expõe.

Para Inomata, o problema pode ser resultado de alguma pressão emocional. “O ideal é diagnosticar o problema o quanto antes para que ele não vire um distúrbio crônico. Portanto o primeiro passo é reconhecer o problema e procurar um dentista, que indicará o melhor tratamento; e a psicoterapia que pode identificar e tratar as dificuldades emocionais associadas ao problema”, finaliza.

Clínica São José

Rua 16, 605 – Centro (esquina Avenida 13).

17-3331-2675/ 99979-0895 / 98150-3995


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos