Sex - 17/08
28º 16º 00:19
Guaíra - SP

Guaíra inicia vacinação contra sarampo e paralisia infantil neste sábado, 04

Campanha tem início no ‘Dia D’, com a abertura dos postos neste sábado, das 08h às 16h

Cidade
Guaíra, 2 de agosto de 2018 - 10h27

Todas as USF’s, como a da Vila Aparecida, estarão abertas neste sábado para atender o público-alvo da campanha

 

 

 

 

 

 

 

O município inicia a campanha de vacinação contra paralisia infantil (poliomielite) e sarampo neste sábado, no ‘Dia D’, 4 de agosto, com todas as Unidades de Saúde da Família abertas das 08h às 16h.

O público-alvo são as crianças na faixa etária de um a cinco anos incompletos, ou seja, até quatro anos, 11 meses e 29 dias. A meta é atingir pelo menos 95% desse grupo. Não poderão ser vacinadas crianças imunodeprimidas, como aquelas submetidas a tratamento para leucemia e pacientes oncológicos.

Adultos também podem comparecer nos dias normais de atendimento dos postos de saúde, com suas carteiras de vacinação, para atualizarem as atrasadas. “Lembrando que é muito importante levar a caderneta para verificação de outras vacinas. O objetivo desta Campanha é elevar a cobertura vacinal no Município visando evitar a reintrodução do vírus da poliomielite bem como vacinar os menores de cinco anos contra o sarampo e a rubéola”, expõe a enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Ana Carolina Mizumoto de Oliveira.

Segundo a profissional, haverá ainda outro ‘Dia D’ durante o mês, no sábado, 18 de agosto, com a finalidade de facilitar que os pais e responsáveis levem as crianças às USF’s. “As vacinas são seguras e é necessário ressaltar a importância da imunização, desmistificando que ela pode trazer malefícios”, ressalta.

Atualmente, a cobertura vacinal de poliomielite no Estado de SP é de 70% e, de sarampo, 74,3%, conforme dados preliminares do PNI (Programa Nacional de Imunizações).

O esquema vacinal do Calendário Nacional de Vacinação é composto por três doses da vacina inativada poliomielite (VIP), administradas aos dois, quatro e seis meses, sendo necessários dois reforços com a vacina oral poliomielite (VOP) aos 15 meses e aos 4 anos de idade.

A imunização contra o sarampo é feita por meio da vacina tríplice viral, que protege também contra rubéola e caxumba. O esquema vacinal é de uma dose aos 12 meses, com um reforço aos 15 meses por meio da aplicação da tetraviral, que inclui a imunização contra varicela.

Sobre pólio e sarampo

A poliomielite está eliminada no Estado de São Paulo desde 1988, quando houve o último caso, no município de Teodoro Sampaio. Trata-se de uma doença infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida, de início súbito, atingindo geralmente membros inferiores. A transmissão ocorre por contato direto pessoa a pessoa, pela via fecal-oral (como saliva, tosse, espirro, mais frequentemente), ou objetos, alimentos e água contaminados com resíduos de doentes.

A circulação endêmica de sarampo foi interrompida no Estado no ano 2000 e não há casos autóctones. Casos esporádicos ocorreram eventualmente desde então, relacionados à importação do vírus de várias regiões do mundo onde ainda o controle da doença não foi atingido. Em 2018, por exemplo, São Paulo registra dois casos confirmados, importados da Ásia Ocidental e do Rio de Janeiro.

Ambas são doenças de notificação compulsória, conforme diretriz do Ministério da Saúde. “A vacinação é fundamental para eliminarmos os riscos da circulação destas doenças no Estado. Esperamos, com os dois Dias D, atingir a meta de 95% de vacinados”, finaliza Ana Carolina.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos