Ter - 18/09
27º 18º 10:09
Guaíra - SP

Guaíra promove orientação sobre raiva animal e humana

A palestra que aconteceu na sede da Santa Casa foi direcionada para profissionais da área de saúde do município

Cidade
Guaíra, 6 de setembro de 2018 - 10h33

Poder público orienta sobre a raiva animal e humana

 

 

 

 

 

 

A Prefeitura de Guaíra, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realizou em agosto uma palestra sobre raiva animal e humana para os profissionais da área. A orientação aconteceu na Santa Casa de Misericórdia do município e tratou de cuidados quando surgem os indícios da enfermidade.

Alguns sintomas da doença no homem são: fadiga, febre, inquietação, mal-estar, perda de apetite ou tontura, alucinação, delírio, náusea ou vômito, formigamento ou sensibilidade à luz. No comportamento, a pessoa pode apresentar alguma agressão ou irritabilidade. Também é comum: ansiedade, coma e confusão mental.

Seguindo a mesma linha de orientação em Vigilância em Saúde, no dia 24 de setembro, os profissionais da área participarão de uma palestra sobre animais peçonhentos, em Barretos.

Todo paciente que for vítima de picada ou mordida de animal peçonhento  atendido em qualquer Unidade de Saúde deve ser notificado. Existe uma ficha específica, que está disponível nas unidades de saúde e que deve ser corretamente preenchida pelos profissionais da área.

RAIVA ANIMAL

A raiva é uma zoonose (doença transmitida do animal para o homem) letal. A vacina antirrábica é a única forma de prevenção. A doença apresenta dois grupos de transmissão: o urbano e o rural. O urbano ocorre principalmente entre cães e gatos. E na zona rural, a raiva afeta animais de produção como bovinos, equinos, suínos e outros.

No início da doença, o animal apresenta alteração comportamental, mudanças de hábitos, salivação excessiva, latidos ou miados com maior frequência e agressividade.

RAIVA HUMANA

A raiva é transmitida para seres humanos por meio da mordida ou lambida de animais infectados.

Todo atendimento antirrábico deve ser notificado. Os profissionais da área preenchem uma ficha específica padronizada pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan).

 


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos