Qua - 24/10
28º 22º 00:27
Guaíra - SP

IR 2016: Após reclamações, Receita faz melhorias no aplicativo de celular

Agora
Guaíra, 26 de Março de 2016 - 09h21

Nem todo mundo pode fazer a declaração por meio dele. Quem teve ganhos de capital na venda de bens não pode

A Receita Federal promoveu mudanças no aplicativo usado para enviar a declaração de Imposto de Renda de 2016 por dispositivos móveis, como celular ou tablet.

O sistema foi aperfeiçoado depois que contribuintes registraram, na internet, reclamações sobre a ferramenta. A principal queixa se referia à dificuldade de transmitir a declaração pelo aplicativo.

O app IRPF está disponível na lojas Google Play, para o sistema operacional Android, ou App Store, para o sistema operacional iOS.

Nem todo mundo pode fazer a declaração por meio dele. Quem teve ganhos de capital na venda de bens, como imóveis e carros, ou lucrou em operações na Bolsa, por exemplo, não pode. Para saber outras limitações na declaração de IR por celular, clique aqui.

Também existem restrições nas suas funcionalidades. Diferentemente do programa de IR que o contribuinte baixa no computador, o aplicativo não salva a declaração automaticamente após a transmissão, por exemplo. O próprio usuário deve fazer uma cópia.

Novas falhas

Na última sexta-feira, depois que as mudanças já haviam sido feitas, o aplicativo no sistema Android ainda estava lento; em alguns períodos do dia, aparecia a mensagem “O ambiente está indisponível no momento. Tente novamente mais tarde”.

Segundo a Receita, não houve mais relatos de problemas e a ocorrência registrada pela reportagem pode ter sido causada por “indisponibilidade momentânea de acesso do seu dispositivo ao serviço”.

Segundo o supervisor nacional do Imposto de Renda, Joaquim Adir, 50 mil pessoas enviaram a declaração de IR no ano passado por tablet e celular, um número pequeno diante dos 27,9 milhões de documentos entregues à Receita. (UOL)


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Agora
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos