Ter - 18/09
27º 18º 10:43
Guaíra - SP

Jovem de 22 anos é assassinada a facadas pelo ex-companheiro

Adriele Freitas de Sena foi assassinada com 10 facadas por Valdelício Santos, que não aceitava o fim do relacionamento. Crime chocou população guairense

Policial
Guaíra, 30 de agosto de 2018 - 07h39

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma tragédia abalou Guaíra na noite desta terça-feira (28). A jovem Adriele Sena, de 22 anos, foi morta com 10 facadas pelo seu ex-companheiro Valdelício Santos, 21, com quem mantinha um relacionamento estável, mas em processo de separação.

O crime ocorreu por volta das 21 horas. A Polícia Militar foi acionada para atender a uma ocorrência policial no bairro Tonico Garcia, região Oeste da cidade. Adriele já havia sido socorrida ao Pronto Socorro e Valdelício tentado contra sua própria vida, esfaqueando seu corpo.

No Pronto Socorro, ela recebeu atendimento médico, mas veio a óbito. O acusado recebeu os primeiros socorros no PS e foi transferido para a Santa Casa de Barretos, onde, segundo informações, seu quadro é estável, mas segue internado com drenagem abdominal, consciente e se alimentando sozinho.

O Delegado de Polícia, Dr. Rodrigo Ferreira de Souza, informou que o mesmo encontra-se com escolta policial em Barretos. “Agora, nosso trabalho é garantir que ele não fuja e nem tente novamente contra a sua própria vida para responder pelo crime cometido”, disse.

O sepultamento de Adriele Sena aconteceu no Velório Municipal, nesta quarta-feira (30), onde amigos e familiares foram prestar suas últimas homenagens. Judocas também compareceram em grande número.

O CRIME

Segundo informações apuradas pela reportagem, Adriele e Valdelício trabalhavam em uma rede de supermercados da cidade. Ela era caixa e ele atuava no açougue. A mãe da vítima, Ana Cláudia, também trabalha na mesma rede, como frentista do posto de combustíveis.

De acordo com dados, o casal mantinha um relacionamento, mas a jovem não queria mais. Uma reunião entre familiares para discutir a situação foi agendada na casa dos pais do acusado, na rua 12B, bairro Tonico Garcia. Em determinado momento, Valdelício pediu para conversar com ela a sós. A família foi para a cozinha e os dois ficaram na sala. Nesse momento, ouviram um grito e Adriele saiu correndo em direção à rua já sangrando. Viram que ela tinha sofrido o ferimento a facadas e foram atrás dela.

Chamaram a unidade móvel de atendimento. Nesse momento, o garoto tentou se matar com dois golpes, um no pescoço e outro no tórax.

No local, foi apreendido o aparelho celular e uma faca, que seria a arma do crime. Todo o material levado pela polícia fará parte do inquérito para apurar o crime de feminicídio – nome dado ao homicídio praticado contra as mulheres.

Morte de judoca reflete em postagens na internet

Logo após o “O Guaíra” publicar em seu site e na sua página no Facebook a notícia do assassinato de Adriele Freitas de Sena, as redes sociais foram invadidas por vários tipos de manifestações, entre homenagens à atleta, condolências aos seus familiares e principalmente de revolta contra crimes praticados contra a figura feminina. Tanto homens como mulheres postaram em seus perfis frases com hashtags voltadas para a defesa da mulher.

O ex-atleta olímpico branco Zanol lamentou o ocorrido e destacou o quanto Adriele era uma ótima atleta e pessoa muito generosa e de bom coração.

O Diretor de Esportes, Alessandro Camilo lamentou a morte da judoca, agradecendo pela sua dedicação a favor do esporte guairense. Se por um lado Adriele recebeu muitas manifestações de carinho e amor, do outro, o acusado Valdelício não foi poupado de frases de internautas em relação ao seu ato criminoso. Muitos cobram por Justiça e que ele não fique impune, indo a julgamento.

Outras informações sobre o caso na Pág. 1 do Cad. 2 dessa edição


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Policial
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos