Sex - 19/10
29º 22º 19:04
Guaíra - SP

Mudanças de partido modificam cenário da Câmara Municipal

Geral
Guaíra, 24 de Março de 2016 - 09h31

Ao todo sete vereadores mudaram de legenda. PT, PDT e PSDB foram os partidos que mais perderam parlamentares na Câmara com a janela aberta pela Justiça Eleitoral para mudança de siglas

Janela para mudança de partido criou novo cenário político no Poder Legislativo

Janela para mudança de partido criou novo cenário político no Poder Legislativo

Para muitos o processo eleitoral ainda não começou. Mas, para quem respira política, como os ocupantes de cargos eletivos, a disputa iniciou e com ela algumas mudanças significativas ocorreram no cenário político de Guaíra.

As peças do tabuleiro começaram a ser movimentadas. Algumas com maior agilidade, outras com certa prudência. A escolha de uma sigla partidária para a disputa do próximo pleito está sendo estudada com muita atenção pelos postulantes a cargos de vereador, prefeito e vice-prefeito.

Muito se fala que, para alguns cargos eletivos, como é o caso do vereador, o eleitor não vota no partido, mas sim na pessoa. Porém, estar dentro de uma sigla partidária que lhe ofereça o mínimo de estrutura e possibilidade de eleição, é um atrativo.

Sendo assim, nos últimos dias os bastidores da política local foram bastante movimentados, principalmente dentro do plenário da Câmara Municipal, onde sete vereadores ou mudaram de partido ou encontram-se na expectativa de uma filiação.

Três partidos políticos foram os mais prejudicados, o PT, o PSDB e o PDT. Cada partido perdeu dois vereadores dentro da Câmara Municipal. O PT e o PSDB viram suas bancadas reduzirem pela metade e o PDT ficou sem nenhum vereador no parlamento guairense.

O PT já perdeu os vereadores João José de Oliveira, o João Enfermeiro, que está sem partido, e Eliana Cláudia Alves, a Eliana da Maracá, que deve anunciar, nos próximos dias, sua filiação a outra sigla. Já o PSDB perdeu José Reginaldo Moretti para o PMDB e Mário Carlos Nogueira Neto, para o PROS. O PDT perdeu Dr. Cecílio José Prates e José Mendonça para o Solidariedade.

Como deu para perceber, o tabuleiro está sendo formado. Alguns destes vereadores, que mudaram as siglas, já declaram que são pré-candidatos a prefeito, como é o caso de José Renato Tavares (PSD) e José Mendonça (Solidariedade).

De acordo com a determinação eleitoral, os ocupantes de cargos eletivos que queiram mudar de partido para a disputa eleitoral podem aproveitar esta janela que irá até o dia 2 de abril. Até lá, o cenário político municipal poderá sofrer modificações.

Veja abaixo as principais datas das eleições municipais de 2016:

2 de abril: Prazo para o candidato estar filiado a um partido;

4 de maio: Prazo para o eleitor requerer inscrição eleitoral, pedir transferência de domicílio, regularizar sua situação ou solicitar a transição para uma seção eleitoral especial (em caso de deficiência);

13 de junho: Início do período para nomeação dos membros das mesas receptoras e do pessoal de apoio logístico dos locais de votação;

5 de julho: Data a partir da qual os candidatos podem fazer propaganda intrapartidária, visando sua nomeação à candidatura. É vetado o uso de rádio, televisão e outdoor;

20 de julho: Os partidos são autorizados a promover convenções para definir seus candidatos;

3 de agosto: Prazo para o eleitor solicitar a segunda via do título de eleitor fora do seu domicílio eleitoral;

15 de agosto: Data limite para os partidos e as coligações registrarem seus candidatos;

16 de agosto: Está autorizada a propaganda eleitoral. A campanha começa;

26 de agosto: Início do período da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão;

13 de setembro: Último dia para que os partidos políticos, as coligações e os candidatos enviem à Justiça Eleitoral os gastos de campanha dos candidatos;

15 de setembro: Divulgação do relatório das receitas em dinheiro coletados pelos partidos e pelos candidatos para patrocinar as campanhas;

17 de setembro: Data a partir da qual nenhum candidato poderá ser detido ou prazo, salvo em flagrante delito;

22 de setembro: Último dia para o eleitor solicitar a segunda via do título de eleitor dentro do seu domicílio eleitoral;

27 de setembro: Data a partir da qual nenhum eleitor poderá ser detido ou preso, salvo em flagrante delito ou em virtude de sentença criminal por crime sem fiança ou por desrespeito a salvo-conduto;

29 de setembro: Fim da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão;

30 de setembro: Termina o período de exibição de propaganda eleitoral paga;

2 de outubro: Primeiro turno das eleições;

28 de outubro: Último dia para a divulgação da propaganda eleitoral gratuita do segundo turno no rádio e na televisão e da propaganda paga na imprensa escrita;

30 de outubro: Segundo turno das eleições.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos