Ter - 19/06
27º 17º 16:53
Guaíra - SP

Quadrilha explode cofres de dois bancos, troca tiros com a PM e dois suspeitos morrem

Carros utilizados no assalto foram localizados em Bebedouro. Informações revelam que dois homens, possivelmente envolvidos no crime, morreram em Araraquara e outros dois foram presos tentando embarcar em um ônibus, em Jundiaí

Policial
Guaíra, 6 de junho de 2018 - 10h56

 

 

 

 

 

 

 

 

Na madrugada desta terça-feira (05), por volta das 3h30, assaltantes explodiram os cofres dos Bancos Santander e Itaú, trocaram tiros com a Polícia Militar e evadiram-se do município deixando um grande prejuízo para diversos estabelecimentos da área central.

Os policiais estavam em patrulhamento pela região quando ouviram os barulhos da explosão. Eles se deslocaram rapidamente e entraram em confronto com os bandidos, fortemente armados e encapuzados, pelas Avenidas 11 e 13 do centro. A PM passou por intensa troca de tiro com os meliantes, algo em torno de 15 minutos. Felizmente nenhum militar sofreu lesões na ocorrência.

A quadrilha usou os carros – um Toyota SW4 e um VW Gol – para bloquear as passagens e dificultar a aproximação da corporação. Entretanto, um dos suspeitos acabou sendo baleado nas pernas, se arrastou pela Avenida 11 e foi socorrido pelos próprios comparsas, que o colocaram dentro do veículo e fugiram da cidade.

 

 

 

 

 

 

Próximo ao banco Itaú, os policiais apreenderam uma touca ninja e uma pistola com oito cartuchos calibre nove milímetros intactos.

 

FUGIRAM PELA REGIÃO

Policiais durante operação em Araraquara (Foto: A Cidade On/Araraquara)

 

 

 

 

 

 

 

De acordo com informações apuradas, uma parte da quadrilha seguiu para Araraquara (SP). No município, a Polícia Civil trocou tiro com os suspeitos, o que terminou com dois homens mortos.

Policiais do Departamento de investigações Sobre Organizado (DEICE) estavam monitorando o grupo e interceptou um dos carros na rodovia Antônio machado Santana (SP-255), perto de um condomínio.

Os feridos foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros, mas não resistiram aos ferimentos.

Segundo o Tenente da PM de Guaíra, João Guilherme Ubiali, as investigações seguem em andamento. “Temos notícias que esse meliantes fugiram para Bebedouro e que a Polícia Civil já estava no encalço deles. Lá foram apreendidos dois veículos utilizados por eles em Guaíra, porém, tudo isso precisa de uma investigação e confirmação por parte da Civil. Ato contínuo, a PC também localizou, na cidade de Araraquara, um veículo com duas pessoas mortas dentro, fruto de disparos de arma de fogo. Nós acreditamos que possa ter relação com a ocorrência de nossa cidade. Entretanto, saliento que precisa de investigação e que é algo que vai ser confirmado, ou não, pela Civil”, declarou.

Posteriormente, no início da tarde de ontem (04), a Polícia Militar também confirmou a prisão de dois homens que tentavam embarcar em um ônibus, em Jundiaí (SP), com uma mochila repleta de acessórios possivelmente utilizados no assalto em Guaíra, além de um fuzil e calibres intactos.

 

RELAÇÃO COM CRIME DE 2017

Em entrevista ao Jornal O Guaíra, o tenente PM João Guilherme Ubiali não descartou a hipótese deste assalto ter relação com o crime semelhante ocorrido em agosto de 2017, quando bandidos também tentaram explodir os cofres das agências Banco do Brasil, Santander e Itaú. “A gente vê que o modus operandi é similar ao que ocorreu no ano passado. Normalmente os bandidos atuam diretamente no caixa eletrônico. Porém, nessas duas ocorrências, eles mantiveram os caixas intactos e foram direto aos cofres. Em 2017, eles não conseguiram estourar os cofres centrais. Esse ano, com um pouco mais de explosivos, a destruição das agências foi muito maior, eles conseguiram abrir o do Santanter e danificar parcialmente o do Itaú”, comentou.

 

ATUAÇÃO DA PM

Mesmo com forte armamento da quadrilha, a Polícia Militar de Guaíra, por mais uma vez, não se intimidou e enfrentou os assaltantes também sob posse de armas pesadas. “Foi heroico. Diversos bandidos, várias armas longas de grande calibre, utilizando fuzis. A PM já adquiriu fuzil para os policiais poderem utilizar diuturnamente e a gente tinha umas duas ou três armas do mesmo calibre. Então, a gente pôde enfrentar os meliantes de igual para igual e vemos que o resultado mostra que não apenas estamos preparados como também temos o equipamento necessário”.

 

—-

Lojas do centro sofrem consequências de assaltos a bancos

 

 

 

 

 

 

 

 

Esta não é a primeira vez que estabelecimentos da região bancária de Guaíra sofrem com a ação de bandidos. No crime desta madrugada de terça-feira (05), as explosões aos cofres centrais das agências resultaram no estilhaço de diversas fachadas de imóveis da Avenida 11 e Rua 12.

Com a troca intensa de tiros entre policiais militares e bandidos, muitos disparos atingiram outras lojas da Rua 10 e avenida 13, além da entrada do Banco do Brasil. Foram portas e janelas de blindex, paredes e produtos de pelo menos cinco propriedades.

Os comerciantes lamentaram o ocorrido e o prejuízo. Na manhã de ontem, muitos não conseguiram abrir o estabelecimento no horário de expediente, tendo que aguardar a perícia e o trabalho da polícia na investigação contra o crime.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Policial
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos