Ter - 23/10
31º 20º 22:14
Guaíra - SP

Santa Casa atrasa novamente salário dos médicos das especialidades

Remunerações estão atrasadas há mais de 23 dias. Provedoria afirma que repasse da prefeitura não é suficiente para pagar as despesas. Dívida da entidade ultrapassa os R$ 6 milhões, além do déficit mensal de R$ 200 mil ao mês

Cidade
Guaíra, 14 de junho de 2018 - 09h58

 

 

 

 

 

Por mais uma vez, o corpo clínico da Santa Casa de Misericórdia de Guaíra informa que o salários dos profissionais está atrasado há mais de 23 dias e sem previsão de pagamento. A história se repete e a situação financeira do único hospital de cidade se complica mais.

De acordo com fontes internas da entidade, os funcionários chegaram a receber suas remunerações nesta terça-feira (12). Porém, os especialistas e médicos novos que vieram de outros municípios “estão querendo ir embora pelo atraso. Se alguém não fizer algo, não tem como reverter a situação. Cada dia mais difícil e ninguém faz nada”, lamentam.

Os profissionais das especialistas ressaltam que, em acordo com a provedoria do hospital e a secretaria de saúde, concordaram com a redução de seus salários, com a garantia de que receberiam em dia, o que não está ocorrendo. “Diminuirão nosso salário duas vezes na promessa de pagar em dia. E nada”, disse um deles.

Em contato com a diretoria da Santa Casa, o provedor Jonas Lellis apontou que o repasse da prefeitura não é suficiente e que as despesas crescem a cada mês. “O valor da contratualização não cobre o que precisamos pagar. Além disso, a instituição deve R$ 6 milhões! Fora o déficit de R$ 200 ao mês”, declarou.

Em pronunciamento durante sessão ordinária da Câmara, realizada na noite desta terça (12), o vereador e médico Dr. Cecílio José Prates, comentou sobre os problemas enfrentados pelo hospital. “A questão ‘Santa Casa’ está largada. Fizemos umas duas ou três reuniões aqui e parou. Foi feita a festa do peão, dei um lucro aí, parece que vai ser distribuído entre as entidades, mas quero lembrar os senhores que só de juros a Santa Casa paga em torno de R$ 200 mil/mês e a contratualização, famosa, está parada. Será que vamos esperar chegar numa situação que não tem mais volta?”, questionou.

O parlamentar ainda fez algumas sugestões ao governo municipal, como tentativa de “salvar” a instituição. “Sugiro ao secretário de saúde e senhor prefeito que intervenham na Santa Casa. A solução é só essa. E que faça a gestão da saúde com os 22% que tem da arrecadação municipal para a saúde, fecha-se portas, adeque-se gastos que assim o dinheiro dá e sobra. Não adianta querer fazer uma saúde de R$ 5 ou 6 milhões/mês com R$ 3 ou 4 milhões”, disse Prates.

Dr. Cecílio pediu para que o prefeito não deixe o problema do hospital aumentar. “Para vocês terem uma ideia, se hoje nós corrermos e pagarmos a dívida de seis milhões da santa casa, no próximo mês haverá uma dívida de 200 mil de novo. Então é preciso de uma atitude. Ou será que vai acontecer o que o vereador Moacir falou: vai acabar? Será que nosso prefeito, meu amigo e companheiro José Eduardo, vai deixar encerrar as atividades do hospital na sua gestão?”, indagou.

“Ou nós trazemos um plano para recuperar o município ou vai ficar cada vez pior. Gostaria muito de estar aqui hoje discutindo uma nova reforma administrativa. Porque não é possível administrar nada que se gaste em torno de 80% com pagamento de pessoal. O que sobra? Nada. No final do ano vai sobrar dois meses para ser pago o ano que vem. Realmente precisa ter comprometimento para resolver o problema. Fico vendo nossas indicações, nossos pedidos e fico pensando que não vai acontecer nada, infelizmente precisa de dinheiro para fazer as coisas. Se você tem em torno de R$ 10 a 12 milhões/mês para administrar, você precisa se adequar a isso. Ou se revê e faz uma nova reforma administrativa para readequar o gasto com o ganho ou não vamos sair do lugar”, completou Dr. Cecílio.

RESPOSTA PREFEITURA

Em nota a Prefeitura Municipal respondeu ao questionamento desta folha a respeito do problema.
“Administração pública está ciente da dívida da Santa Casa desde o inicio do Mandato do Prefeito José Eduardo, inclusive foi amplamente divulgado a situação financeira da entidade.  A Prefeitura fez a contratualização da Santa Casa em novembro do ano passado, dando assim à Prefeitura e à entidade, segurança jurídica e transparência. Somente neste ano foram repassados  R$ 2.084.207,91 e os últimos repasses foram feitos na data de 12 de junho”.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Cidade
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos