Qua - 24/10
28º 22º 00:23
Guaíra - SP

Servidores realizam ato público e pedem que o prefeito cumpra promessa de reajuste

Geral
Guaíra, 13 de Março de 2016 - 10h03

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, juntamente com os funcionários, solicita que Sérgio de Mello cumpra com o que prometeu e faça a reposição inflacionária no salário dos trabalhadores com o ganho real de 5,5%  

materia 1 (3)

Na tarde da última sexta-feira, 11, servidores públicos, juntamente com o Sindserv, realizaram um ato público em frente à prefeitura para solicitar que o prefeito cumpra sua promessa do “Pacto da Maturidade” e faça o reajuste salarial dos funcionários, com a reposição inflacionária mais o ganho real prometido, de 5,5%.

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Guaíra, Rodrigo Soares Borghetti, mobilizou os trabalhadores no pranchão do Paço Municipal e fez alguns pronunciamentos, entre eles a leitura da pauta de reivindicações da Campanha Salarial da categoria de 2016.

O documento visa garantir a manutenção de benefícios e cumprimento das promessas publicamente feitas pelo atual prefeito, além de dar foco à importância de itens como: Reajuste, Alimentação, Plano de Carreiras, Insalubridade, Aposentados e Pensionistas, Vale Transporte, Saúde Bucal, Educação, Capacitação e Segurança no Trabalho.

Sérgio de Mello não apareceu durante o ato, porém, ainda na tarde de sexta, o governo municipal confirmou reunião com o Sindserv nesta segunda-feira (14), às 14h, no gabinete do prefeito, para discutir o reajuste com a categoria.

“Nossa intenção foi reforçar nossa indicação das negociações salariais. Estamos na nossa data base, merecemos o aumento. O prefeito fez uma promessa de reajuste de 10% de ganho real nos quatro anos de governo e ele está descumprindo a promessa. Nós já tivemos uma vitória porque o prefeito já marcou uma reunião na segunda. A categoria está engajada nessa reivindicação e está buscando seu direito de ganho real da promessa que ele fez. Se Deus quiser, sairemos com um índice do reajuste em mãos”, declara o presidente do Sindicato.

“Temos uma cópia registrada em cartório da Promessa do Prefeito e vamos cobrar o cumprimento de todos os itens. Reajuste com ganho real de 10% nos quatro anos de governo e Auxílio-Alimentação no valor da Cesta Básica do Procon (R$ 647,59) são nossas prioridades. Para provar se é ou não um homem de palavra, o prefeito deverá reajustar os vencimentos em 5,5% acima do índice de inflação (2,5% referentes 2015 e 3,0% referentes a 2016)”, completa.

O Sindserv assumiu que não irá aceitar reajuste sem ganho real e lembrou que o prefeito possui verba em caixa, já que queria disponibilizar mais de meio milhão de reais para a realização da festa do peão de Guaíra deste ano.

 

Outras reinvindicações

Durante o ato público, Rodrigo Borghetti ressaltou a coragem dos funcionários de estarem presentes, pois alegou que muitos não comparecem com medo de sofrer “perseguições”. “Quero agradecer todo o servidor público municipal que se dispôs a vir participar e lutar pelos seus direitos. Teve resultado, pois segunda o prefeito irá, finalmente, nos receber”, afirma.

O Sindserv também destacou outros importantes itens que a categoria necessita para um trabalho estruturado: a prevenção de acidentes com a criação da CIPA; Carreiras e Salários para todo o funcionalismo da cidade; auxílio-alimentação para os padrões 18, 19 e 20; a preocupação com os servidores aposentados, que infelizmente perdem o auxílio-alimentação quando chegam a se aposentar; direito adicional de periculosidade aos trabalhadores que utilizam motocicleta; resíduo do Fundeb  dividido para todos os servidores da Educação; concurso público para alguns cargos; plano odontológico custeado 50% pelo município; entre outros.

Borghetti ainda contou o caso de uma funcionária pública que sofreu lesão ao cair durante o trabalho e, após comentar sobre o ocorrido em sua rede social, a servidora está sendo autuada pela prefeitura com um processo administrativo. “Isso é perseguição!”, disse o presidente do sindicato, afirmando que os servidores merecem mais proteção e segurança durante a jornada de trabalho.

Apesar a cidade ser pequena, Rodrigo também observou a necessidade de se pagar vale-transporte aos funcionários, que utilizam seus próprios veículos para o serviço.

Horas Extras

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Guaíra (Sindserv) demonstrou ao Departamento Pessoal da prefeitura que os cálculos para as horas extras estavam sendo realizados de maneira errada, causando prejuízo a alguns funcionários.

“Nosso departamento jurídico analisou comprovantes de pagamentos de alguns servidores e percebeu que algumas horas extras estavam sendo calculadas de forma errada, pois no cálculo das horas, o seu adicional de tempo de serviço e os décimos acumulados que você tem sobre eventuais exercícios de função superior devem integrar o cálculo e a prefeitura estava tirando essas duas verbas, então as horas do servidor tinham caído. O departamento pessoal reconheceu e agora vamos buscar na justiça as horas anteriores a isso aí. Todos os funcionários que receberam hora extra e perceberam que as verbas não integravam, é só procurar o sindicato que os advogados fazem o cálculo correto, analisam se eles têm direito e ingressam para a ação competente contra a fazenda pública”, explica.

Pacto da Maturidade

Em 2013, Sérgio de Mello e seu vice, Denir Ferreira, divulgaram o “Pacto da Maturidade” que criaram alegando ser o “maior pacto de valorização do servidor guairense nos mais de 80 anos de história de Guaíra”.

Além do reajuste no salário dos servidores e da garantia de ticket alimentação no valor de R$ 330, a complementação de 50% na cesta de natal e um 13º auxílio de R$ 495, o prefeito havia ofertado o antigo Clube Maracá, que estava desativado, para o lazer dos funcionários públicos, que seria transformado, via aluguel, em Clube dos Servidores. No acordo, a prefeitura pagaria metade do aluguel e o Sindserv a outra metade.

Na promessa, Sérgio também garantia a criação de uma Comissão Permanente de Estudos, formada por membros da prefeitura, sindicato, Deagua e Fundão, para estudar formas viáveis e legais para a implantação de plano de carreira, pagamento das licenças-prêmio, vale-transporte e melhorias estruturais em diversos setores da prefeitura.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos