Ter - 16/10
32º 21º 00:48
Guaíra - SP

Sicredi Aliança encerra as Assembleias 2016 com a participação de 3.190 associados

Agora
Guaíra, 24 de Março de 2016 - 09h24

Com o tema “Diálogo”, os encontros registraram adesão de 10,7% do quadro social

A Sicredi Aliança PR/SP acaba de concluir seu período de assembleias com a participação de 3.190 associados. O número representa uma adesão 10,7% do quadro social. Na Assembleia Geral, ocorrida no dia 14, o presidente da Sicredi Aliança PR/SP, Adolfo Rudolfo Freitag apresentou os resultados de 2015 e o planejamento para 2016.

Durante os encontros, foi decido a destinação dos R$ 18 milhões correspondentes às sobras, resultados positivos originados nas operações financeiras ao longo do ano. Desse montante, R$ 7,4 milhões retornam aos associados, sendo R$ 4,1 milhões em juros ao capital social, pagos em dezembro e mais de R$ 3,3 milhões que serão distribuídos aos associados proporcionalmente ao volume de suas operações realizadas em 2015, e R$ 8.555 milhões será investido no Fundo de Reserva, criado para atender o desenvolvimento das atividades e dar mais solidez à Cooperativa. O Fundo compõe o patrimônio da cooperativa, que define o quanto ela poderá emprestar para financiar as atividades de seus associados – quanto maior o patrimônio, mais forte é a cooperativa.

Para o Fates (Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social), utilizado para prestação de assistência aos associados, seus familiares e aos colaboradores da cooperativa, foi direcionado 10%. No encontro, também foram eleitos os novos integrantes do Conselho Fiscal, que ainda vão passar pela homologação do Banco Central e tratados outros assuntos de interesse do quadro social.

Na prestação de contas de 2015, foram apresentados, ainda, os investimentos da Sicredi Aliança PR/SP no Programa A União Faz a Vida, que acontecem no Colégio Rui Barbosa e Sesi de Marechal Cândido Rondon e no município de Mercedes.

“Como sociedade de pessoas, a Cooperativa busca promover o crescimento dos seus associados. E nesse sentido, estamos atingindo o objetivo de forma democrática. O cooperativismo não visa lucros, os direitos e deveres de todos são iguais e o resultado alcançado é dividido entre os associados, proporcionalmente as suas operações”, conclui Adolfo Rudolfo Freitag


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Agora
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos