Sáb - 17/11
31º 22º 21:53
Guaíra - SP

Uma estrela guairense no vôlei brasileiro

Geral
Guaíra, 25 de novembro de 2017 - 10h06

Atualmente, Maria Clara disputa as finais do Estado de São Paulo e foi convocada para a Seleção Paulista Sub-15 para participar do Campeonato Brasileiro

 

A jovem Maria Clara Silva Firmino, de apenas 14 anos, já está levando o nome de Guaíra para as principais quadras de vôlei do Estado. A guairense, que hoje encontra-se na equipe de base do GRB Barueri, time do técnico da seleção brasileira, José Roberto Guimarães, lutou para conquistar a posição e continua demonstrando talento e profissionalismo em busca de um futuro promissor no principal time do país.

Maria Clara cresceu no mundo esportivo. Filha de Luciane Valeria da Silva, ex-atleta de vôlei de Guaíra, e de Almir Carlos Firmino (Miro), ex-jogador de futebol, se apaixonou pelo esporte e desde pequena tinha o sonho de se tornar uma profissional. Para contar um pouco mais dessa trajetória, a jovem concedeu-nos entrevista. Confira.

Como você conquistou uma posição no time do José Roberto?

Em dezembro de 2016, minha mãe viu na internet a atleta Suellen (jogadora no adulto Hinode Barueri) falando sobre a peneira que haveria na cidade de Barueri no projeto em que José Roberto Guimarães, técnico da seleção brasileira, iria dar início. Primeiro ela perguntou se eu teria vontade de ir e de imediato eu disse “claro que quero mamãe”. Assim, ela entrou em contato com o professor Maxuel Alves, meu treinador em Guaíra, que já tinha enviado meu vídeo para o Fábio, que faz parte da equipe estatística da Seleção e que havia pedido para que eu fosse na peneira. Então, buscamos ajuda e apoio para que pudéssemos seguir adiante, recebendo suporte do secretário Renato Moreira, do diretor de esportes Derda e da empresa Fisk.

 

Você passou na peneira?

Sim, mas de imediato não havia proposta nenhuma. Teríamos que bancar todas as despesas e não tínhamos condições financeiras para isso. Foi no momento em que José Roberto nos chamou e disse para a minha mãe: “não desiste, pois a canhotinha tem futuro e logo, logo nos falaremos”. Saímos de lá felizes, eu passe no teste e o técnico da Seleção nos disse que eu tinha talento.

 

Canhotinha?

Sim, sou canhota, assim como minha mãe Luciane, que jogou quando nova em Guaíra e era muito conhecida por “Lucão”, por ter um saque incrível, que ninguém conseguia pegar.

 

Após o resultado da peneira, como você conseguiu entrar no GRB Barueri?

Eis que em fevereiro, no dia da apresentação, como eu não fui, recebemos uma ligação do técnico da base, Sérgio Antonio Braz (Serginho), que dizia que tinha uma proposta: alojamento, alimentação e escola. Que alegria! Sem pensar duas vezes, eu disse: mamãe, eu quero ir! Agora, faz seis meses que estou em Barueri, treinando, jogando em campeonatos.

 

Quais são as dificuldades de estar tão longe de casa, ainda nova?

Acredito que é difícil pra mim e também para a minha família. Sabíamos que nunca seria fácil. Além da saudade e de não ter os pais ao lado “fisicamente” para abraçar quando preciso, ainda enfrento as dificuldades de manter o esforço nos treinos. Já passei por contusões, pressões, para sempre dar o melhor de mim, cada vez mais… Sempre treinando todos os treinos, dando 100% de mim.

 

Muitas conquistas e vitórias por aí?

Nosso time de base retornou ao topo da classificação e está entre as quatro melhores equipes da região da grande São Paulo, juntamente com as grandes, como Bradesco, Sesi, Banespa e Taubaté. Atualmente, estou disputando as finais do Campeonato Paulista e fui chamada para participar das finais da categoria Sub-17 GRB Barueri e fui convocada para a Seleção Paulista Sub-15! É uma imensa conquista, vou participar do Campeonato Brasileiro representando o Estado, que acontecerá entre dia 11 e 16 de dezembro desse ano.


TAGS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos