Qui - 21/06
27º 16º 07:24
Guaíra - SP

Vereadores reclamam dos problemas com a limpeza pública da cidade

Geral
Guaíra, 28 de novembro de 2017 - 10h52

Sete parlamentares denunciaram o serviço de coleta e varrição, realizado pela empresa Seleta, e sugeriram ao prefeito para que ele retire o setor da terceirização

Não é de hoje que a comunidade guairense se demonstra insatisfeita com o serviço de limpeza pública no município, que tem piorado a cada ano e agora tem deixado alguns bairros sem coleta ou varrição adequadas.

O tema voltou a ser alvo de discussão dos vereadores na última sessão ordinária da Câmara Municipal, realizada no dia 21 de novembro. Sete parlamentares expressaram sua insatisfação com o trabalho terceirizado, realizado pela Seleta Ambiental, e sugeriram ao prefeito José Eduardo para que a prefeitura volte a assumir o setor, colocando os funcionários públicos na limpeza e adquirindo caminhões e equipamentos para o serviço.

Para o Dr. Cecílio José Prates, os R$ 7 milhões gastos com a firma poderiam ser aplicados na compra de materiais e maquinários. “É preciso enxugar a máquina, não tem outra solução. Limpeza pública, acaba com isso, não tem como, sete milhões ao ano é muito dinheiro para o serviço que está sendo realizado. Acredito que deveríamos realizar a limpeza com aquilo que nós temos, o funcionalismo público. Com esse sete milhões a mais, daria para comprar caminhão, pá carregadeira, trator, lixeira, enfim… Nós temos quase 1.500 servidores públicos municipais, para uma população estimada em 55 mil mais ou menos”, expressou.

Rafael Talarico concordou com o companheiro. “Concordo com o Dr. Cecílio. A limpeza deveria ser feita pelos funcionários públicos, que foram concursados para isso, estão desviados de função e era muito mais bem feito, diga-se de passagem. O prefeito tinha que revisar e acabar com esse negócio de terceirizar e colocar os funcionários para fazer a limpeza como era antigamente.”

Já Moacir João Gregório acrescentou que a empresa que presta o serviço em Guaíra está sob investigação da polícia. “Esse vereador falou muitas vezes aqui sobre a empresa de lixo, essa empresa que o dono foi preso e está sendo investigado pelo Gaeco. Será que não vai chegar em Guaíra? Não é de agora. São de outras empresas também. O proprietário da antiga Alfalix também, que hoje é Filadelfia, que prestou serviço nessa cidade. Será que o Gaeco não vai fazer fiscalização de 2010 pra cá? Isso é dinheiro do povo, isso é comprometimento com o dinheiro do povo. Peço aos vereadores: nós temos que cobrar o direito da população”, expôs.

José Reginaldo Moretti também demonstrou insatisfação com a limpeza do município. “Sempre fui contra a terceirização da limpeza pública no município. Essa Seleta, que está na mídia mostrando o que é essa empresa, administração dela, está levando nosso dinheiro embora. Se a prefeitura fizesse um financiamento, comprasse alguns caminhões e retroescavadeira, com os funcionários que tem, ela fazia o serviço tudo e o dinheiro ficaria no nosso município, geraria empregos na cidade também.”

Da base aliada do prefeito, a vereadora Dra. Ana Beatriz Coscrato Junqueira concordou com os seus companheiros do legislativo. “Limpeza eu também sou a favor de tirar essa terceirização. Deveria comprar e equipar caminhão, fazer curso com funcionário público pra gente não ficar na mão, senão ficaremos dependendo de licitação, de empresa. Nunca vai dar certo, vai sempre ficar aí do jeito que está, a Deus dará, ou dono de empresa sendo preso e a gente ficando à mercê desse povo. Sou a favor de fazer concurso público se não tiver varredor o suficiente, equipar a prefeitura com dois caminhões e nós [governo municipal] fazermos a limpeza”, disse.

Em seu pronunciamento, o edil José Mendonça apoiou a ideia de retirar a terceirização do setor de limpeza. “Não medi esforços para abrir uma Comissão de Investigação, para analisar a qualidade de serviço prestado à população. Desde quando começou essa história de terceirização, o serviço caiu mais e mais de qualidade, mas agora, as empresas Seleta e Filadélfia estão sendo investigadas e essas são as mesmas que prestam serviço em Guaíra de 2010 até os dias atuais, o que é uma vergonha para a moral da população de Guaíra. Nós temos funcionários para fazer essa limpeza.”

Caio Augusto destacou que a atual gestão precisa resolver a situação, mas o cidadão guairense deve colaborar com a limpeza e não jogar lixo no chão ou em locais inadequados. “Foi falado o nome da empresa Seleta aqui, foi falado que poderia voltar o funcionário público a fazer esse tipo de limpeza, mas eu queria fazer um apelo para a população: hoje é a Seleta que está aqui e amanhã pode ser outra empresa, mas se a comunidade realmente não ajudar a prefeitura, não ajudar a cuidar da cidade, pode vir qualquer empresa, pode voltar o servidor público que não vai dar conta do recado. A população chupa uma bala e joga o papel no chão”, lamentou.

PESQUISA

De acordo com a parlamentar Dra. Bia Junqueira, o governo municipal fez uma pesquisa de satisfação sobre a limpeza público em dez bairros selecionados por amostragem, e todos afirmaram que o trabalho está sendo bem feito. “Fiquei sabendo que o controle interno da prefeitura foi fazer um questionamento sobre a limpeza pública de Guaíra em alguns bairros, necessário por causa do Tribunal de Contas, eles saíram em campo, visitaram algumas casas e a população respondeu que está tudo certo, que está a contento. Acho que ficaram com dó das varredoras, pensando que elas seriam despedidas e fizeram isso. Quer dizer, prejudicaram nós, que estamos reclamando, que estamos tentando contratar um profissional pra fiscalizar a limpeza pública”, explicou.

“A população não ajuda. Se não ajuda nós não vamos investigar mais a limpeza. Se está tudo certo então para de reclamar da limpeza! E eu vou ser uma que não quero mais ouvir. Vou pedir agora informação pra prefeitura de todas as casas que disseram que está tudo certo com a limpeza. Vou divulgar os 10 bairros que disseram que está tudo certo. Então não quero mais saber de limpeza nesses bairros. Se está tudo bem…” finalizou Ana Beatriz.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

OUTRAS NOTÍCIAS EM Geral
Ver mais >
Acompanhe nossas atualizações. Siga-nos